Blog Home Baby Assessoria

Confira matérias e dicas no nosso blog :)
Categorias
Gestante

Por que é tão importante a mãe estar 100% disponível para o bebê no primeiro ano de vida?

A gente sabe das dificuldades da vida da mãe nos primeiros anos do bebê. Correria do dia a dia, ansiedades e medos podem ser paralisantes. Sabemos o quão difícil é a mãe passar muito tempo com o filho tendo que trabalhar. Por isso, escrevemos esse artigo para te lembrar que todo o esforço vale a pena!

O que vamos falar nesse artigo:

  • A mãe nos primeiros anos do bebê
  • Atenção integral da mãe ao bebê
  • Benefícios da participação da mãe na formação do bebê
  • A importância do vínculo mãe e bebê
  • A conexão com o bebê
  • Nossa recomendação

A mãe nos primeiros anos do bebê

É extremamente importante a mãe priorizar o contato com o bebê, é o que aponta a Universidade de Maryland (EUA) em pesquisa, de 2015, chamada “How Does the Amount of Time Mothers Spend with Children Matter?” (em tradução livre “Como a quantidade de tempo que as mães passam com as crianças faz a diferença”).

Se for possível ampliar a dedicação ao bebê nos primeiros três anos de vida dele, é melhor ainda! Essa é a época em que se cria o laço entre o bebê e a mãe. Um laço de confiança que durará toda a vida.

A presença física e emocional das mães oferece aos bebês proteção do stress e regulação emocional.

Isso significa que a sua natureza, como mãe, sensível e empática, é fundamental para o bebê.

Atenção integral da mãe ao bebê

O tempo que você passa em casa com o bebê deve ser dedicado integralmente para ele. Por isso, no período em que estiver em casa, organize-se para que o trabalho não tome seu tempo mais do que o necessário.

Durante os anos em que seu filho for menor, é possível que você se sinta com vontade de fazer alguns sacrifícios em relação ao trabalho. Não se assuste! É um momento importante e que nunca vai retornar na vida de seu filho.

Benefícios da participação da mãe na formação do bebê

Quando o bebê tem de três a cinco anos de idade (variando de caso a caso), 85% de seu cérebro está desenvolvido.

Os primeiros anos são, de fato, essenciais para moldar a capacidade que o bebê terá no futuro. Isso é o que afirma a pesquisa intitulada “Early Mother-Child Separation, Parenting, and Child Well-Being in Early Head Start Families” da revista científica Attachment & human development.

A pesquisa demonstra que, nesta fase, as crianças que sofrem a ausência da mãe têm mais chances de terem maior risco social e problemas de desenvolvimento.

Para um bebê em idade de amamentação, a relação de estar perto da mãe é fundamental. O toque e a proximidade daquela que é sua principal cuidadora fazem toda a diferença para o bebê.

A importância do vínculo mãe e bebê

Estar presente significa estar fisicamente e emocionalmente presente. Quanto mais a mãe possa estar ali nos primeiros anos, mais segurança e saúde garante para o seu bebê.

Nos anos iniciais, os bebês tem uma intrínseca necessidade de estar com suas mães.

O vínculo entre a mãe e seu bebê é gradual.  Envolve as mudanças na vida da criança. Estudos comprovaram, crianças privadas do contato com suas mães registram um aumento de substâncias (hormônios) que denotam stress e ansiedade.

A conexão com o bebê

O processo de conectar-se com o bebê é natural para as mães. As mães vão segurar seus bebês, balançar eles gentilmente, buscar o contato visual, cantar ou falar com o bebê enquanto cuidam dele.

Mesmo horas depois do seu bebê nascer, você já percebe um amor enorme por seu filho.

Os cuidados que a mãe oferece ao bebê criam uma conexão e um vínculo. É isso o que assegura que a criança entre em relações saudáveis e seguras com outras pessoas ao longo de sua vida.

Também é esse tipo de formação que a permite experimentar e expressar um amplo raio de emoções.

Nossa recomendação

Por isso, recomendamos que você que é mãe passe o maior tempo possível com seu bebê. Os estudos mostram que o contato da mãe com o bebê acelera o desenvolvimento dele e o reconhecimento de si mesmo.

Até mesmo um simples ato de imitarmos, fazendo os sons que eles fazem e os gestos deles, é bom para esses pequeninos. São ações assim que permitem que eles se desenvolvam com maior experiência emocional e conhecimento de si próprios.

É um modo de garantir a entrada segura deles no mundo das emoções mais tarde. Trata-se de um tempo que nunca voltará e que você deve aproveitar. Pode ser que você enfrente dificuldades em seu trabalho pelas escolhas que terá que fazer, mas lembre-se que todo o esforço vale mais do que a pena!

Por Equipe Home Baby
Baixe nosso e-book

Cadastre-se e receba novidades

    Falar agora.
    Chamar no Whatsapp!
    Olá! Tudo bem?
    Está precisando de ajuda?